30/06/2012

Cléo Fernandes - Miss Brasil Plus Size na Época


foto: Blog Mulherão 

Idade: 25 anos
Peso: 98 quilos
Altura: 1,78 m


“Atualmente não passo mais de cinco dias sem receber alguma proposta de trabalho para estrelar campanhas de produtos para pessoas acima do peso. Nem sempre o excesso de peso foi uma vantagem na minha vida. Comecei a engordar aos nove anos, quando desenvolvi uma compulsão alimentar. Sempre fui ansiosa. Descontava na comida essa ansiedade. Nunca sofri bullying na escola, mas sempre alguém me dizia: “Tem um rosto tão bonito, se perdesse alguns quilos...”. De tanto ouvir que precisa emagrecer para ser bonita, acabei me convencendo disso. Aos 12 anos, comecei a sofrer de bulimia (transtorno caracterizado pela prática de provocar vômitos após as refeições). Tinha 68 quilos, um peso normal para minha altura, mas não conseguia enxergar isso. Me olhava no espelho e me achava gorda. Não conseguia me enxergar como eu realmente era. Comecei a achar que não poderia dividir o banco de um ônibus com alguém. Tive depressão. Percebi que precisava de ajuda quando comecei a ter dores no esôfago e refluxo de tanto vomitar. Com a ajuda de um psiquiatra e de remédios para controlar a ansiedade, consegui me curar da bulimia. Mas ainda acreditava que precisava emagrecer para ser bonita. As coisas começaram a mudar quando minha mãe me incentivou a procurar trabalhos como modelo plus size. Num primeiro momento recusei a ideia, mas passei a pesquisar sobre esse universo. Um mundo novo se abriu para mim. Vi que existiam outras meninas como eu, e que eram bonitas com o corpo que tinham. Procurei uma agência. Não demorou para os trabalhos começarem a aparecer. Sou formada em Educação Física, mas deixei a profissão de lado para me dedicar somente aos trabalhos como modelo. Minha vaidade foi aumentando. Descobri que era possível me vestir bem, mesmo com o meu peso. Hoje me aceito do jeito que sou, mas tenho consciência dos riscos que a obesidade traz. Faço exames de sangue periodicamente e exercícios físicos. Até hoje não tive problemas de saúde relacionados com o excesso de peso. O aumento de marcas e de lojas voltadas para o público acima do peso é uma dupla vantagem para mim: além de conseguir mais trabalhos, também usufruo desse novo mercado como consumidora. Entrar em uma loja comum, que não seja especializada em gordinhos, e achar uma blusa bonita e que sirva, pode mudar a vida de uma pessoa. Viver em uma sociedade que não tem espaço para você é muito doloroso”.

Como se vestir bem: Roupas que marcam a cintura valorizam as curvas. Chame a atenção para o colo, com decotes em “V” ou quadrados. As botas de cano alto devem ser larguinhas na batata da perna e, de preferência, de bico fino para alongar.


fonte: Época

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário !

Follow by Email